• Christina Apostolopoulos

Psicofobia é crime!




Psicofobia é o preconceito contra as pessoas que apresentam transtornos e/ou deficiências mentais.

Ao longo da história, doentes mentais foram acusados de bruxaria ou de serem possuídos pelos demônios, ou até mesmo de serem servos do diabo. Nos tempos modernos, quando foram desenvolvidas a psiquiatria e a psicologia, verificou-se que essas pessoas tinham doenças mentais e não demônios ou quaisquer outras explicações acima mencionadas. O preconceito contra os portadores de doenças mentais ainda é muito grande e apenas a informação sobre o assunto pode diminuir o preconceito.

Desse modo, a psicofobia nada mais é do que tratar algum transtorno ou transtornador mental com negligência. Ou seja, quando se inferioriza uma pessoa dizendo coisas como “isso é frescura”, “você está se fazendo de vítima”, ou quando se dizem que alguém é “louco” porque possui um transtorno mental. É preciso se compreender que pessoas com ideias suicidas não estão em busca de atenção, pessoas com depressão não estão tristes, pessoas com ansiedade não são rudes, pessoas com transtorno mental não são loucas. E a Psicofobia só piora todos os tipos de transtornos que existem. A negligência, a ignorância, a solidão, levam a pessoa a um estado muito pior do que o transtorno já a coloca.

A Psicofobia é motivo de suicídio no país inteiro, por negligência ou ignorância de próximos a um tratamento adequado.

Com o objetivo principal de combater o preconceito contra o doente mental e contra o Psiquiatra, a campanha está o PLS 236/12 que torna a Psicofobia (atitudes preconceituosas e discriminatórias contra os deficientes e os portadores de transtornos mentais.) um crime.

Assim, o desconhecimento, a negligência e a rejeição são fatores que fazem piorar o quadro destes indivíduos. Uma vez que o agredido, muitas vezes, vivencia este tipo de situação em seu cotidiano, seja com familiares ou entre amigos.

Samanta Novaes ( psicóloga)


Referências Bibliograficas: posfg.com.br / cnnbrasil.com.br